Parasitas aqui, em minha casa e no meu cão, não!

04/07/2017 - 10:40

Saiba qual a melhor forma de manter o seu animal saudável e longe de complicações causadas por infestações por vermes
Dickidub/iStcokphoto.com

Dickidub/iStcokphoto.com

Quando falamos de parasitas em cães e gatos, logo pensamos em pulgas e carrapatos e todo o incômodo que esses bichinhos chatos podem causar, não é mesmo? Contudo, pets também estão suscetíveis (e muito) a infestações de endoparasitas, isto é, aqueles que se alojam dentro do organismo e causam complicações.
 

Um estudo realizado pelo hospital escolar da FMV-U Lisboa, em Portugal, mostrou que 94,5% dos gatos domésticos não são vermifugados da maneira correta. Isso ocorre porque muitos tutores desconhecem a importância da prática e vermifugam seus animais apenas quando são filhotes ou quando já estão infectados. Para a médica-veterinária Camila Montanari Ruiz, responsável pelo Vetpat, Laboratório de Análises Clínicas Veterinárias, em Campinas, SP, a vermifugação é fundamental, pois elimina vermes e alguns protozoários que estão presentes na rotina dos pets. “Eles se concentram mais em ambientes com menor higiene ou de difícil controle e higienização”, alerta a veterinária. 


Pensando nisso, trouxemos algumas dicas importantes de como manter seu cão ou gato saudáveis e longe do risco de contaminação.

Fique atento aos sinais

Para Camila, os tutores devem ficar atentos ao surgimento de sintomas como apatia, falta de apetite com emagrecimento rápido, alterações na pelagem, que pode ficar opaca ou ter queda exagerada, alterações nas fezes, como diarreias, desconfortos abdominais, vômitos ou até apresentar coceira anal e ficar arrastando o bumbum no chão para aliviá-la. “No entanto, em infestações parasitárias mais avançadas, podem ocorrer convulsões, obstrução ou ruptura intestinal, anemia e pneumonia”, lista a veterinária, ao salientar que é importante agir logo, por mais simples que pareça o quadro. Nesses casos, onde já há sintomas, o ideal é realizar exames clínicos e laboratoriais para detectar a causa real deles, possibilitando, assim, o diagnóstico correto e tratamento eficaz.

Saiba mais adquirindo a edição 457 da revista Cães & Cia.

https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/categoria