Cane Corso: sucesso mundial

04/08/2017 - 11:36

Criado hoje em 33 países, este molosso vem mostrando ascensão meteórica nas estatísticas de registros de nações tradicionais na criação de cães
CANE CORSO APOLO MONTEBELLUNA, DE PROPRIEDADE DO CANIL COSTA DE MALIBU: OUTRO EXEMPLAR DA RAÇA QUE RECEBEU 1º BEST IN SH

CANE CORSO APOLO MONTEBELLUNA, DE PROPRIEDADE DO CANIL COSTA DE MALIBU: OUTRO EXEMPLAR DA RAÇA QUE RECEBEU 1º BEST IN SH

Reconhecido pela Federação Cinológica Internacional (FCI) provisoriamente em 1996 e em definitivo há apenas dez anos, o Cane Corso Italiano se espalha pelo mundo em quantidade e velocidade surpreendentes. “A raça passa por um grande boom de popularidade em todo mundo”, diz Silvio Varvaro, do D’Aquinea Kennel, da Itália. 

Na época anterior à aceitação, Silvio levava seus exemplares às exposições para que o público conhecesse a raça. “E, desde esse tempo, eu notava que pessoas de toda a Itália passavam a querer um Cane Corso, impressionadas com seu físico elegante e, ao mesmo tempo, potente”, relembra Silvio. “Presenciei todas as fases do Cane Corso”, conta um dos criadores mais antigos do Brasil, Eduardo Luiz de Oliveira, do Cane Club Kennel, de Curitiba. “Na primeira, nos idos de 2000, ninguém o conhecia e nós buscávamos a aceitação do público, ainda desconfiado sobre o temperamento”, diz ele, que completa: “Na fase atual, as pessoas já o reconhecem como cão confiável e equilibrado.”

O criador Robinson Romão, do canil Romão D’Itália, de Santo André, SP, acredita que o temperamento equilibrado, característica que os entrevistados consideram notável no Cane Corso, o diferencia de outras raças que, por uma série de fatores, passaram a ser rotuladas como perigosas, sendo uma das razões do aumento da procura. “O Cane Corso proporciona maior segurança para aqueles que até então nunca conviveram com exemplares caninos com ênfase e instinto para guarda e proteção”, diz ele. “Na França, o Cane Corso não é afetado por uma lei que criou uma série de exigências para um dono ou criador manter raças consideradas por ela como perigosas”, conta o francês Christian Delaitre, do canil Des Mas Star, que completa: “Com isso, muitos criadores dessas raças passaram a trabalhar com o Cane Corso, para ter menos encargos e atender à maior demanda de particulares que não querem ter restrições ao obter um cão.” 

Outro motivo para sua popularidade relaciona-se ao fato de ele atender a vários estilos de vida. “É como se as especificidades que as pessoas buscam em determinadas raças fossem encontradas em uma única”, afirma Romão. “O Cane Corso típico é ágil, atlético e inteligente e, com isso, possui diversas aptidões”, acrescenta Eduardo. “Ele está sempre querendo agradar ao dono: sua grande capacidade de aprendizado o torna muito útil em várias atividades”, diz Régis Duchaussoy, do canil Le Temple de Jade, na França. “É um cão de trabalho multifuncional, que, por ter sido desenvolvido para atuar por longos períodos, não se cansa facilmente”, afirma Paula Zaro, do DarkHorse Kennel, dos Estados Unidos. 

Saiba mais adquirindo a edição 458 da revista Cães & Cia.

https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/categoria