Eu e meu cão superamos o câncer juntos

04/10/2017 - 12:19

Conheça histórias de superação que demonstram todo amor e carinho que os tutores têm por seus peludos
MirasWonderlan /istockphoto.com

MirasWonderlan /istockphoto.com

Com a chegada do Outubro Rosa, campanha que conscientiza o combate e o diagnóstico precoce do câncer de mama, é importante que nos atentemos também à saúde de fêmeas. “O câncer de mama é considerado um dos tipos mais comuns em gatas ou cachorras não castradas, pois os hormônios agem significativamente na etimologia da doença”, explica Renata Sobral, veterinária especialista em Oncologia da Onco Cane, de São Paulo. Ela salienta que 50% dos tumores encontrados são malignos. “A melhor forma de preveni-los é castrar antes do primeiro cio, pois a inibição de estímulos hormonais sobre a glândula mamária diminui o risco de desenvolvimento da doença”, complementa. 
Como na maioria das doenças, um diagnóstico precoce e certeiro ajuda no tratamento. “Palpar é a melhor forma de detectar câncer de mama. Em casa, os tutores podem aproveitar aquele momento de relaxamento em que os cães ficam de barriga para cima, para acariciar e palpar toda a cadeia mamária no lado esquerdo e direito”, ensina Renata Setti, veterinária oncologista mestranda pelo AC Camargo Center e integrante do Veterinary Cancer Society. Segundo ela esse exame também deve ser feito em toda consulta de rotina no veterinário. “Os nódulos mamários são firmes e com o crescimento podem causar pequenas feridas que não cicatrizam ou grandes lesões em forma de placas. Quando pequenos podem não manifestar sintomas, mas mesmo nódulos pequenos podem provocar metástases”, endossa Setti. A seguir, veja histórias de cães que enfrentaram a doença ao lado de seus tutores.  


Saiba mais adquirindo a edição 460 da revista Cães & Cia.
https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/categoria