Alimentação de cão diabético

Minha Poodle de 11 anos tem diabetes e o veterinário receitou ração para cães diabéticos, além de aplicações de insulina. Mas a cadela deixou de aceitar a ração terapêutica. Como na minha cidade é difícil encontrar opções de uma ração que é tão específica, hoje trituro a ração terapêutica e a coloco numa sopa para ser ingerida aos poucos. Quais outros alimentos posso oferecer? A Poodle adora frango. Por que o veterinário pediu para evitá-lo? Alessandra Maria, Maceió, AL.

 

Alessandra, é importante para o tratamento de diabetes em cães que, juntamente com as aplicações diárias de insulina, seja oferecida exclusivamente ração terapêutica especial para cães com essa doença, na quantidade e nos horários pré-determinados pelo médico-veterinário. As rações terapêuticas são formuladas para auxiliar no controle da glicemia, além de suprir todas as demais necessidades do cão. Por isso, recomenda-se evitar a oferta de qualquer outro tipo de alimento, tais como frutas, biscoitos e ossinhos. A dieta caseira, como  a sopa, pode não conter todos os nutrientes em quantidades adequadas. Adicionar frango na ração também não é recomendado, pois dessa forma haverá excesso de proteína na dieta. Como seu cão não está aceitando a ração terapêutica seca, sugiro que você compre ração terapêutica úmida (forma enlatada), a qual é mais palatável e tem maior aceitação pelos cães. Assim, em vez de colocar a ração seca na sopa, você poderá misturar um pouco da ração úmida com a ração seca, ambas terapêuticas. Caso tenha dificuldade para encontrar a ração, uma possibilidade é contatar o fabricante e pedir indicação do distribuidor mais próximo. Alessandra M. Vargas, médica-veterinária, especializada em endocrinologia (www.endocrinovet.com.br).