Dobermann ganha novo fôlego no Brasil e está de volta!

Categoria: Dobermann

Autor(a): Samia Malas | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas/SP | 31/01/2018 - 16:35

Veja como anda sua criação por aqui e suas polêmicas, além do que tem sido feito para melhorar os plantéis
nico_65/iStockphoto.com

nico_65/iStockphoto.com

O Dobermann no Brasil já foi muito popular na década de 1970 e 1980, e hoje vem ganhando novo fôlego na criação, segundo apontam os relatórios de registros da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC). Em 2016, foram 1.057 cães registrados, contra 793 em 2010 e menos ainda, 411 cães, em 2003. Na Alemanha, país de origem da raça, os registros no German Kennel Club (VDH) se mantiveram entre 478 e 804 cães registrados por ano no período de 2002 a 2016, mostrando que, por lá, a raça também já não é mais tão popular. Para investigar como anda a criação brasileira desse cão conversamos com quatro criadores da raça: Maria Ignez Carvalho Ferreira, do canil J.I.F., de Teresópolis, RJ, criadora desde 1968; Ana Paula Ruzinski, do canil Von Nordsonne, de Brusque, SC, e Maurício C. Simões Nunes, do Omniarquia Kennel, de Pongaí, SP, ambos criadores há quase 10 anos; e Ney Kurtz, do canil Charade, do Rio de Janeiro, que cria a raça desde a década de 1980 e é primeiro do ranking CBKC de 2016. 


Saiba mais adquirindo a edição 464 da revista Cães & Cia.
https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/categoria