Weimaraner: para donos cada vez mais especiais

07/03/2016 - 05:36

Apesar da beleza, alegria e afetuosidade deste cão, seu plantel mundial está diminuindo. Motivo: ele não é para qualquer um. E você, pode ser um bom dono de Weimaraner?

Arquivo do canil Nobis Krug

Arquivo do canil Nobis Krug

Lindão, sofisticado, multita-lentoso e contando com fãs apaixonados, mesmo assim o Weimaraner passa por um período de queda mundial na criação. Como isso é possível?
Nas grandes cinofilias, onde a caça é regulamentada, o Weimaraner tem presença significativa: está entre os 20% de raças mais criadas. Afinal, ele aprende a localizar a caça, a apontar para ela, a buscá-la depois de abatida e a encontrá-la se estiver ferida, atuando tanto em terra quanto na água. Agrada também como cão de companhia, com a elegância de sua cor cinza e olhos âmbar (que na infância são azuis), o corpo bem proporcionado e musculoso, além do estilo afetuoso e de alegria contagiante.
Mesmo assim, as estatísticas mostram que a criação mundial da raça está encolhendo. Na Alemanha, seu país de origem, os registros caíram de 573 para 510 nos anos de 2004 e 2014, respectivamente. No Reino Unido, a redução foi mais impactante: de 2.841 para 1.307 registros. Nos Estados Unidos, a raça decresceu de 29º lugar para 34º no ranking de popularidade do American Kennel Club (o clube não divulga quantidades). E, na Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), os registros minguaram mesmo: eram 232 e se tornaram 75.


Saiba mais adquirindo a edição 441 da revista Cães & Cia.


 
http://www.caes-e-cia.com.br/nossas-revistas/