Batalha Welsh Corgis: Pembroke X Cardigan

04/07/2016 - 07:57

Estas duas raças se parecem muito, mas têm diferenças. Conheça suas semelhanças e particularidades

Welsh Corgi Pembroke: Canil Sema Beagles e Corgis Foto: Marília Russi de Carvalho. Welsh Corgi Cardigan: istock@ Silense

Welsh Corgi Pembroke: Canil Sema Beagles e Corgis Foto: Marília Russi de Carvalho. Welsh Corgi Cardigan: istock@ Silense

“Grande cão em pequena embalagem.” Assim têm sido chamados os Welsh Corgis, originários do País de Gales, no Reino Unido. Reconhecidos em 1925 com raça única pelo The Kennel Club (TKC), decorridos apenas nove anos eram subdivididos em duas outras raças: o Welsh Corgi Pembroke e o Welsh Corgi Cardigan. Os criadores observavam algumas diferenças nos exemplares oriundos dos condados de Pembrokeshire e de Cardiganshire, que ficam um encostado no outro, e por isso optaram por preservá-las fazendo a separação das raças.
Essa fase histórica foi testemunhada pela então princesa Elisabeth II, atual rainha da Inglaterra, que está com 90 anos de idade. Em 1933, quando ela tinha apenas 7 anos e o Welsh Corgi ainda não fora subdividido, Elisabeth se apaixonou por Dookie, um exemplar da raça recém-chegado ao Palácio de Bucking- ham. No ano seguinte, veio a subdivisão entre Pembroke e Cardigan. E Dookie era um Pembroke. Desde então, fiel à sua paixão, Elisabeth teve mais de 30 Pembrokes e se tornou uma fervorosa divulgadora da raça. Esses cãezinhos a acompanham por toda parte, inclusive em viagens internacionais, quando é comum ver meia dúzia deles saírem do avião real.
 
Origens diversas
Um argumento utilizado em defesa da divisão em duas raças foi o das diferentes origens. De uma parte, o Welsh Corgi Pembroke, descenderia do Vallhund, cão de pastoreio sueco parecido com os Welsh Corgis, mas com pernas pouco menos curtas. Esse possível ancestral teria chegado à região em embarcações vikings cerca de mil anos antes. Outra possibilidade era que os antepassados foram cães dos quais descenderiam também o Schip-
perke e o Spitz Alemão, trazidos por tecelões flamengos que imigraram para a região.
Essas hipóteses em nada se assemelhavam à da possível origem do Welsh Corgi Cardigan. A crença, nesse caso, era de que os ancestrais seriam cães de pernas curtas, dos quais descenderiam também os Teckels (Dachshunds), trazidos por tribos celtas em, aproximadamente, 1200 a.C.
Seja como for, diante da semelhança entre as duas raças, a proximidade geográfica de onde viviam e o fato de ambas se dedicarem ao pastoreio, é lícito presumir que houve acasalamentos entre elas no decorrer dos séculos.


Saiba mais adquirindo a edição 445 da revista Cães & Cia.

https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/