Buldogue Francês: você vai se apaixonar

08/09/2016 - 13:43

Este cãozinho está com uma crescente legião de fãs que mudaram de vida por ele. Conheça alguns deles!

Cão: Le Baron Rouge Bellatrix Canil: Le Baron Rouge Propr.: Leonardo Buzzi Foto: Edmilson Reis

Cão: Le Baron Rouge Bellatrix Canil: Le Baron Rouge Propr.: Leonardo Buzzi Foto: Edmilson Reis

É difícil não se apaixonar por esse cão pequeno, divertido e companheiro. Tanto que o Buldogue Francês, também conhecido como Frenchie e Buldoguito, é uma das raças que mais se expandiram no País nos últimos tempos. De 2008 para 2015, simplesmente saltou dapara a 2ª posição no ranking de regis-

tros da Confederação Brasileira de Cinofilia. “O Frenchie é boa praça: feliz, simpático e carinhoso”, exal-ta Roberta Direnna, do Direnna’s Kennel, do Rio de Janeiro, criadora da raça desde 2002. “Sua simpatia não se restringe às pessoas de casa: estende-se também às visitas e aos desconhecidos encontrados na rua, pelos quais ele se deixa afagar facilmente”, completa.

A docilidade do Frenchie impressionou também a Rodrigo de Aquino, de Niterói, RJ. Por conta do pai e do avô, desde os 12 anos de idade ele se acostumou a lidar com cães de guarda e a apresentá-los como handler nas pistas de exposição.  Mas quando conduziu um Buldogue Francês a paixão foi tanta que, desde 2005, cria a raça em seu canil, o New Romanov Kennel.

Outro caso é o de Marcelo Delino, de Indaial, SC, que criava Pastor Alemão. Desejoso de ter um cão de pequeno porte dentro de casa para fazer companhia ao filho de 8 anos, adquiriu um Frenchie. Toda a família se apaixonou pela raça e, desde 2010, o canil dele, Amper, cria Buldogue Francês além de Pastor Alemão. Mais um exemplo é o do casal Daniela Nagano Pinaffi dos Santos e Ricardo Manoel dos Santos, de Pirapozinho, SP. Depois de comprarem um Buldogue Francês como animal de estimação, os dois abriram o canil Savage Bull para só criar a raça, atividade à qual se dedicam há 13 anos.

Mas o poder de sedução do Buldogue Francês tem proporcionado outros tipos de mudanças de vida, fora do âmbito da criação.


Saiba mais adquirindo a edição 447 da revista Cães & Cia.

https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/