Buldogue Campeiro: de olho na conquista do mundo

05/12/2016 - 10:42

Há uma década e meia, este cão nacional era reconhecido pela Confederação Brasileira de Cinofilia. Agora, a criação se prepara para torná-lo internacionalmente aceito

Cão:  Lorde Campeiro das Vertentes Canil: Campeiro das Vertentes Propr.: Miguel Brugnoli/ Clóvis Neves www.campeirodasve

Cão: Lorde Campeiro das Vertentes Canil: Campeiro das Vertentes Propr.: Miguel Brugnoli/ Clóvis Neves www.campeirodasve

Decorridos apenas 15 anos do reconhecimento oficial do Buldogue Campeiro pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), a raça se encontra em fase de expansão. Na última década, de 2006 a 2015, saltou de 216 registros anuais para 848 na CBKC. Avançou, assim, da 51ª para a 30ª posição no ranking de popularidade.
Conhecido também como burdogue, bordoga e buldogue pampeano, esse descendente de antigos bulldogs se formou no sul do Brasil na lida com gado, proteção de propriedades e companhia às famílias humanas. No currículo da raça constam proezas como um único exemplar trazer da mata um boi de 400 quilos pelas ventas. Agora que o Buldogue Campeiro conquistou o Brasil, o desafio é ser reconhecido pela Federação Cinológica Internacional (FCI), o que lhe abrirá portas nos 91 países membros da entidade. 
Trazemos aqui uma avaliação sobre a situação atual da criação do Buldogue Campeiro. Para falar sobre o assunto, convidamos os dois criadores dos mais pontuados cães da raça nos rankings CBKC e DogShow 2016 (base: 30/10/2016). Um deles é Fernando Starling, de Brasília, cujos Buldogues Campeiros vêm ocupando desde 2004, ininterruptamente, o primeiro lugar em ambos os rankings da raça. A partir daquele ano, também, o canil dele, Molosso di Jerivá, tem sido o melhor do Brasil segundo o ranking Breeder Dogshow. Fernando começou a criar a raça em 2002 e se dedica também ao Olde English Bulldogges e aos Buldogues Franceses. 
A segunda posição nos rankings CBKC e DogShow 2016 da raça é de Lorde, de Miguel Clóvis Brugnoli Júnior, do canil Campeiro das Vertentes, de Bom Sucesso, MG. Ele desenvolveu um projeto de fixação de novas cores no Buldogue Campeiro e, pela primeira vez na história da raça, dois exemplares de pelagens exóticas ganharam títulos da CBKC de Grande Campeão e Campeão Pan-Americano. Miguel se dedica à raça desde 2011 e cria também Olde English Bulldogge. Vamos agora às opiniões de ambos os criadores.


Saiba mais adquirindo a edição 450 da revista Cães & Cia.
https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/categoria