Pastor do Cáucaso: um gigante russo

05/12/2016 - 10:53

Está precisando de um guardião? Talvez você não tenha pensado neste cão. Aproveite para conhecê-lo melhor

Imagem meramente ilustrativa:  istock © Sergiy1975

Imagem meramente ilustrativa: istock © Sergiy1975

Ao contrário do que o nome da raça sugere, o Pastor do Cáucaso foi desenvolvido na Rússia e é principalmente um cão de guarda e proteção. Mas sua genética foi herdada predominantemente de cães da imensa cordilheira do Cáucaso, a partir de importações feitas da Armênia, do Azerbaijão e da Geórgia, na época em que eram repúblicas soviéticas.
Os ancestrais do Pastor do Cáucaso, cães cuja origem se perdeu no tempo, eram deixados sozinhos por dias com os rebanhos e mantinham afastados os ladrões e predadores, como lobos e ursos. A determinação com que cumpriam a função era um de seus pontos fortes, juntamente com a rusticidade e a resistência às grandes variações climáticas das regiões onde viviam.
Diante da grande variedade de físicos e temperamentos dos exemplares importados, os criadores russos buscaram a padronização. O objetivo foi obter uma raça de grande porte, que se destacasse pela energia, resistência, autoconfiança, coragem, audição apurada, boa visão, pelagem densa e impermeável.
Nos anos 1970, o Pastor do Cáucaso era reconhecido pela Federação Cinológica Russa e, em 1984, pela Federação Cinológica Internacional (FCI). Um grande usuário da raça foi o exército soviético, que a levou para diversos países integrantes da União Soviética, desde a Ásia Central até algumas partes da Europa. Ficaram famosos os Pastores do Cáucaso usados no patrulhamento do Muro de Berlim, na Alemanha Oriental, que com a desintegração da União Soviética sobraram em grande quantidade. Estima-se que mais de sete mil tenham sido adotados por famílias alemãs e por entusiastas pela raça.
 
Porte e cor
Segundo o padrão da FCI, os machos devem ter pelo menos 68
centímetros de altura na cernelha, sendo ideal de 72 a 75 centímetros. Já para as fêmeas, o mínimo é de 64 centímetros, e o ideal de 67 a 70 centímetros.
Mas estaturas maiores são aceitas desde que em harmonia com
a conformação. “Participo de campeonatos mundiais
e observo que os Pastores do Cáucaso de trabalho são menores e
possuem menor ossatura que os de exposição”, informa Savio Steele, do canil Itapuca, de Maricá, RJ. Bruno Oliveira Rezende, do Bruveria Kennel, de Ubá, MG, concorda. Diz que o tamanho ideal para o trabalho é de 75 a 80 centímetros de altura na cernelha, com peso entre 72 e 7 quilos. “Esse é o volume corporal ideal para enfrentar situações extremas com agilidade e resistência adequadas e não forçar demais as articulações”, comenta.
“Já os exemplares de exposição são mais vistosos por ser maiores e mais pesados”, compara.
No quesito cores da raça, o padrão da FCI aceita qualquer cor sólida, malhada ou manchada, exceto preto sólido, preto diluído ou em qualquer combinação, cor azul de origem genética ou cor
de fígado. Na prática, Savio observa que as cores mais encontradas nas linhagens de exposição são o fulvo, o cinza e o tigrado e Bruno conta que nos exemplares de trabalho predomina o cinza-lobo e as variações de cinza.



Saiba mais adquirindo a edição 450 da revista Cães & Cia.
https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/categoria