Russian Blue branco ou preto: uma nova tendência?

31/01/2018 - 13:23

Saiba quais são os desafios encontrados pelos criadores que lutam para estabelecer as cores como padrão nas entidades gatófilas do mundo

Ralph Wouterse/ Cattery Bulykin

Ralph Wouterse/ Cattery Bulykin

ssian Blue de outra cor sem ser o vibrante tom cinza/prateado da raça, mas as cores branca e preta têm sido criadas por gateiros europeus, principalmente no Reino Unido. Mesmo com cores diferentes, esses exemplares mantêm as características físicas e comportamentais fiéis ao padrão oficial, garante Ralph Ralph Wouterse, criador e proprietário do gatil Bulykin, em Haia, na Holanda, que cria Russian Blues há 6 anos e, há 1, começou a se dedicar à coloração preta. “Os animais brancos possuem uma coloração clara sem indícios de descoloração, com nariz e almofadas das patas rosadas, sem mencionar os lindos e hipnotizantes olhos verdes”, descreve o criador. “Já os animais de pelos pretos possuem pelagem lustrosa, vibrante e reluzente sob a luz do sol. O focinho e almofadas das patas devem ter coloração escura igual ao restante do casaco”, fala. 

A raridade da cor foi fator determinante para trabalhar com esses gatos. “A minha criação não está relacionada apenas com a beleza, mas também com a produção de gatos dentro do padrão e com saúde”, ressalta o criador. 

Fora a singularidade das novas cores, já que são criados em pouquíssimos gatis do mundo, Ralph salienta que o casaco lustroso e vibrante da raça é capaz de conquistar qualquer um. “Quem já teve a oportunidade de ver um gato desses ao vivo sabe como sua pelagem é incrível: curta, densa, aveludada e brilhante”, derrete-se.

Saiba mais adquirindo a edição 464 da revista Cães & Cia.

https://www.editoratopco.com.br/loja/caes-e-cia/categoria