Bulldog Americano: das fazendas aos esportes caninos

03/07/2018 - 13:00

Muitos países vêm se dedicando à criação desse cão versátil, inclusive o Brasil

Foto: Arquivo do proprietário (canil Konda Bulls)/Cão: Sunshine Bulls Thor

Foto: Arquivo do proprietário (canil Konda Bulls)/Cão: Sunshine Bulls Thor

O Bulldog Americano descende de bulldogs trazidos aos Estados Unidos nos séculos XVII e XVIII por colonizadores britânicos. Vários destes últimos almejavam se tornar fazendeiros e precisavam de um cão que protegesse suas famílias e seus rebanhos do ataque de leões da montanha, ursos, lobos e canídeos selvagens. Na nova terra esses cachorros tiveram também que atuar como cães de presa: havia poucas cercas naquele tempo, porcos e bovinos vagavam livremente pela propriedade e os bulldogs representavam a única maneira de recapturá-los. Para tanto, imobilizava-os agarrando pelo focinho e os derrubava no chão.

Hoje o Bulldog Americano é utilizado para funções similares e para diversas outras. “É apto para qualquer atividade e realiza muito bem o que for proposto”, diz Karla Konda, do canil Konda Bulls, de Catanduva, SP. “Trata-se de uma raça atlética, capaz de sobressair em esportes caninos”, exemplifica Lesli Rose, do canil Rebel Rose, do Canadá. “Em virtude de sua grande desenvoltura, massa muscular e tamanho, pode atuar tanto como cão de proteção quanto para o trabalho em fazendas”, ilustra Ronaldo Lieb, do canil Monsters Bulldog, de Olímpia, SP. “Demonstra ser também amoroso, o que o faz se destacar como pet”, diz Karin Martir, do canil Bullspirit, da Hungria.
https://www.caes-e-cia.com.br/loja/