4 passos para garantir a saúde bucal do pet

06/03/2019 - 15:40

Escovação diária e muita vigilância do tutor garantem uma boca livre de doenças

Sladic/ iStock.com

Sladic/ iStock.com

A doença periodontal causa inflamação e infecção dental e acomete as estruturas ao redor do dente, como a gengiva e os ossos. Por isso, preveni-la é o melhor caminho para garantir a saúde do seu amigão. Segundo Juliana Kowalesky, de São Paulo, sócia-fundadora da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária (ABOV) e responsável pelo setor de Odontologia Veterinária do Vet Quality Hospital Veterinário, a película que fica nos dentes quando passamos muito tempo sem escovar é a placa bacteriana ou biofilme dentário. “A saliva contém sais minerais como o cálcio que, com o passar do tempo, mineralizam a placa e formam o tártaro. Por isso, o controle é a remoção desse biofilme que se forma sobre o dente, em média, a cada 24 horas”, explica. Entende-se, assim, porque a escovação do pet deve ser diária: é o melhor método de prevenção. Porém, vale o alerta: mesmo com a escovação, o tártaro irá se formar com o tempo e, nessa hora, um tratamento dentário profissional deve ser realizado. “Diretrizes mundiais recomendam avaliação dentária anual e, para raças muito pequenas, semestral”, afirma a especialista. “A avaliação com um profissional qualificado é importante, pois temos outras afecções orais como fraturas dentárias, câncer de boca, lesões de reabsorção dentária e fraturas de mandíbula”, completa.  

 

Para Marco Antonio Leon, professor de especialização em Odontologia Veterinária pela USP/Famesp, presidente da ABOV e proprietário do Dentistavet, de São Paulo, o primeiro check-up é o que o próprio tutor pode fazer em casa. “Ao examinar a boca do seu pet, os dentes devem estar bem firmes e brancos, além da gengiva não apresentar inflamação”, orienta. Caso detecte algo diferente como início de retração gengival, dente amarelado ou mau hálito, procure um dentista veterinário. “A prevenção e a escolha de profissionais experientes é a melhor coisa que o tutor pode fazer. É assim que demonstramos amor pelos nossos melhores amigos”, afirma o veterinário.

 

Confira esta matéria na íntegra adquirindo a edição 476. Clique aqui!

https://www.caes-e-cia.com.br/loja/