Desmistificando o Chihuahua

04/06/2019 - 15:51

Muitas peculiaridades são atribuídas a ele. Saiba se elas são reais ou se não passam de mitos

Foto: Johnny/Proprietário dos cães: canil ISO Dolcezza

Foto: Johnny/Proprietário dos cães: canil ISO Dolcezza

Tido como o menor cão do mundo, o Chihuahua carrega o nome do maior estado de seu país de origem, o México. A raça é antiga: estátuas de um pequeno cachorro chamado Techich, usadas na decoração de obras arquitetônicas da cidade de Tula, indicam que seus ancestrais foram domesticados por indígenas da época da civilização tolteca, povo que dominou grande parte do México entre os séculos X e XII. Tais representações se assemelham muito aos modernos exemplares da raça.

Hoje, o Chihuahua é popular em muitos países. No Japão, o que detém a maior criação canina entre os afiliados à Federação Cinológica Internacional (FCI), a raça foi a 2ª mais registrada em 2018 de um total de 132. No mesmo ano, ficou na 11ª posição no Brasil, entre mais de 150 raças e variedades, em número de pedigrees concedidos pela Confederação Brasileira de Cinofilia.

Ao longo do tempo muitas informações diferenciadas e alguns pontos polêmicos envolveram o Chihuahua. É por isso que fomos investigá-los, para descobrir o que é verdade e o que não passa de mito.

1 - A raça é realmente a menor do mundo?

 O próprio padrão do Chihuahua adotado pela FCI, atualizado em setembro de 2010, menciona que ele é considerado o menor cão de raça do mundo. Sua altura não é estipulada pelo documento, que descreve o peso ideal (entre 1,5 e 3 kg) e estabelece que “são tolerados cães entre 500 g e 1,5 kg” e que “serão desqualificados os exemplares com menos de 500 g e acima de 3 kg”. “Definitivamente, o Chihuahua é a menor raça canina entre as reconhecidas pela FCI”, sentencia o árbitro cinófilo Gabriel Valdez, admirador e estudioso de cães de pequeno porte. Assim, mesmo a FCI tendo reconhecido recentemente uma raça de porte bastante pequeno, o Russian Toy, que, de acordo com o seu padrão, não pesa mais do que 3 kg e mede de 22 a 27 cm (a preferência é por exemplares de 25 cm e 2,3 kg), o Chihuahua ainda é considerado o menor cão de raça. No entanto, Gabriel pondera: “Exemplares muito pequenos não são meus favoritos na hora de julgá-los: eu jamais escolheria, por exemplo, os com traços de raquitismo”.

 

Confira esta matéria na íntegra adquirindo a edição 478. Clique aqui!

.