6 mitos desvendados sobre cães

02/10/2019 - 17:37

Esclarecemos os boatos mais frequentes sobre esse animal de estimação

Foto: Johnny Duarte

Foto: Johnny Duarte

Mitos sobre a saúde e comportamento de cães podem levar a erros de manejo. Por essa razão, a Cães & Cia foi atrás de especialistas para desvendar os principais falsos boatos que rondam a criação de cães. A seguir, você confere mitos esclarecidos pelos veterinários Renato Piccolo, proprietário da Una Anestesia, de Campinas, SP; e Marcelo Quinzani, diretor clínico do hospital veterinário Pet Care, de São Paulo; e pela treinadora e consultora comportamental com certificação internacional Ana Veríssimo, de Salvador. Veja a opinião deles sobre os diferentes mitos!

 

MITO 1: PARA SABER A REAL IDADE DE UM CÃO BASTA MULTIPLICAR A IDADE DELE POR 7.

 

Ana Veríssimo: O cálculo da idade de um cão, comparando com a idade humana, é bem mais complexo do que apenas multiplicar por 7, como a maioria das pessoas acredita. Geralmente as raças menores vivem mais tempo que as maiores, pois eles envelhecem mais lentamente. Já as de grande porte podem levar até 3 anos para amadurecer completamente, e podem viver apenas 4 ou 5 anos além da maturidade. Por exemplo, aos 2 anos de idade um Yorkshire seria considerado mais velho que um Golden Retriever (da mesma idade), e quando ambos chegarem aos 5 anos de idade, o Yorkie seria considerado mais novo.

Segundo a veterinária Kate Creevy, professora assistente do departamento de clínica médica da Universidade da Georgia, não há nenhuma outra espécie de animal que tenha o mesmo grau de diversidade de tamanho que cães têm. Por isso, definir a idade de um cão é uma equação complexa que deve considerar tamanho e raça. Além disso, é uma medida que varia conforme os diferentes estágios da vida dos animais.

https://www.caes-e-cia.com.br/loja/edicao-482-outubro-2019-edicao-de-colecionador-2731.html