American Pit Bull Terrier: um pet com muito amor pra dar

02/12/2019 - 13:53

Tutores e criadores apaixonados pela raça mostram como o Pit Bull demonstra seu carinho como o pet amoroso que é

American Pit Bull

American Pit Bull

O American Pit Bull Terrier (APBT) é bastante popular no Brasil ainda hoje, mesmo que o boom da raça tenha sido por volta dos anos 2000. Segundo a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), em 2018, foram 1.967 exemplares registrados, colocando-o na 17ª posição de raças mais criadas no Brasil. Contudo, sua fama nem sempre é positiva. Muitos, infelizmente, desconhecem o significado de se ter um Pit Bull como animal de companhia. Apesar de, em sua origem, a raça ter sido usada em rinhas de cães, o Pit Bull sempre teve um temperamento amoroso em relação ao ser humano. 

Nesta reportagem você vai descobrir o temperamento real do Pit Bull, aquele que quem tem a raça como pet em casa, experimenta durante os 365 dias do ano. 

 

Amor de criador

Difícil encontrar alguém que ame mais o Pit Bull do que aqueles que se dedicam a sua criação. Desde 2002 criando o APBT, Jessé Schaitza, do canil Paubas Pit Bull, é um exemplo. “Começamos a criação pelo fato de morar numa área grande e precisar da segurança que esta raça proporciona por sua fama. Mas descobrimos que alguns Pits são dóceis até com estranhos”, conta Jessé sobre o início de sua relação com a raça. 

Hoje, o criador se dedica a desmistificar os ataques que sua raça amada sofre da mídia não especializada. “Para isso, postamos sempre em nossas mídias sociais Pits com crianças, famílias, mostrando como são amáveis ao extremo, além de belíssimos”, conta o “pai coruja”, que tem registrado em sua pele a idolatria que tem pela raça. “Assim como muitos de meus clientes que têm cães de minha criação, tenho uma tatuagem no braço direito de um cão meu, o Hunter. Meus cães dormem conosco e vivem dentro de casa como filhos que são”, diz. 

Outro grande amante da raça é o publicitário e jornalista Alex Piffer, do canil Piffer Pit Bull, de Ibiúna, SP, que cria a raça desde 2006 e está em primeiro no ranking parcial 2019 da CBKC, como melhor criador da raça. “Meu envolvimento com a criação de cães teve início na infância. Sempre tivemos cães em casa, mas a raça que ganhou minha maior admiração foi o Pit Bull, por ser atlético, forte, fiel e alegre”, relembra. Para Alex, o amor ao Pit Bull é viciante e eterno. “Costumo dizer que se um dia você chegar a ter um exemplar da raça nunca mais terá outra raça. Comigo foi exatamente isso que aconteceu”, garante.

https://www.caes-e-cia.com.br/loja/edicao-484-dezembro-2019-pequeno-lebrel-italiano-american-pit-bull-2746.html