Energy Dog’s: 24 anos criando Bull Terrier Miniatura

Gambity do canil Energy Dog’s: cão coleciona títulos desde muito jovem – Foto: Bibbo Camargo

Pioneirismo e muito amor pela raça marcam a trajetória do criador Leopoldino Abreu 

Cherry do Energy Dog’s: fêmea de 26 cm cujo tamanho, explica Leopoldino, é raríssimo na raça. “Sua estrutura e proporções beiram à perfeição”, diz – Foto: Arquivo Energy Dog’s

Já faz tempo que o Bull Terrier Miniatura “fisgou” o coração de Leopoldino Abreu, de Curitiba-PR, que há 24 anos se dedica à raça pelo canil Energy Dog’s. “Sou pioneiro da raça no Brasil”, enfatiza o criador, que se apaixonou pelos bulls miniaturas devido ao seu exotismo, constituição muito forte, pequeno tamanho (compacto com uma musculatura muito rígida) e energia inesgotável. “São excelentes companheiros, bem-humorados, sempre dispostos a passeios e brincadeiras. Além disso, são cães práticos e rústicos”, acrescenta Leopoldino.

O criador possui alguns cães bastante premiados no plantel. “Importei alguns cães que já vieram recheados de títulos em seus currículos, o Sequoia Strong Run (da Inglaterra), o Erre ke Erre e Apequeñao del Cornijal (da Espanha), o I Want to live Marso Bull (da República Tcheca), além de ter cães premiados com meu afixo, como o Aton do Energy Dog’s e Gambity do Energy Dog’s”, lista o criador, cujo foco, desde o início de sua criação, foi a importação de cães de ponta. “Coloco meus cães em pista para fechar os títulos básicos, mas o foco não é ranking, mas sim, a melhor genética possível”, diz Leopoldino, que tem como handler Luiz Guimarães de Rezende. Quanto à dinâmica dos cães no canil, como eles vivem em área rural de quatro alqueires, têm bastante espaço para gastar energia. “Cães que são soltos diariamente e extravasam a energia ficam muito calmos e equilibrados”, reforça. 

Para manter a saúde dos mini bulls, Leopoldino conta com auxílio do veterinário Rogelio Piloni, que acompanha o canil há anos. O criador tem entre duas ou três ninhadas por semestre apenas. Os filhotes são entregues desvermifugados e com a primeira vacina, aos 60 ou 90 dias de vida. “Dou assessoria total aos candidatos a tutores. A maioria se torna grandes amigos”, finaliza.


Contatos:

Facebook: energydogs.bullterrierminitura 

Instagram: @energydogs_kennel


Clique aqui e adquirá já a edição 490 da Cães & Cia!