A medida britânica iniciada em março de 2012 em prol da saúde das raças

Categoria: Educação/ Consultório

Autor(a): Kathryn Symns Executiva – Atividades Caninas | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas - SP | 06/01/2015 - 12:24

Entidade máxima da cinofilia do reino unido institui para 15 raças (veja quem são elas no final da carta) verificação de saúde com poder de anular prêmio de melhor de raça. Leia a tradução da carta explicativa aos juízes lançada a respeito (a versão origi

Imagem meramente ilustrativa Foto: Divulgação

Imagem meramente ilustrativa Foto: Divulgação

Carta aos juízes das High Profile Breeds

 

8 de Junho de 2012

Escrevemos sobre esta importante iniciativa para realçar seu papel em assegurar a melhora de saúde das High Profile Breeds.

Muito tem sido escrito sobre o assunto desde que foram introduzidas as primeiras verificações de saúde na Crufts deste ano; e, na recentemente ocorrida reunião anual do Comitê Geral dos Membros do The Kennel Club, um longo e detalhado debate teve início.

Como resultado dessa reunião, assegurou-se que o The Kennel Club continuará ouvindo todos os envolvidos e irá, tanto quanto possível, melhorar o processo e as orientações fornecidas. Portanto, consideramos ser útil fornecer informações sobre as razões pelas quais essas verificações são necessárias e colocá-los a par dos comentários gerais sobre os resultados dos exames feitos até o momento.

O porquê das verificações veterinárias – a principal razão para os exames de saúde é impedir que, nas disputas de grupo das exposições, participem cães com problemas de saúde visíveis, tais como doença ocular evidente, claudicação, problemas de pele e dificuldade respiratória associada à conformação física exagerada.

O conceito da verificação veterinária não é novo. Foi introduzido há três anos na Crufts, com base no referido por observadores nas pistas de julgamento. Raças eram observadas do canto das pistas, e os vencedores do prêmio de melhor de raça, caso, na opinião dos observadores, apresentassem qualquer sinal de problema de saúde ou de bem-estar decorrente de conformação física exagerada, eram encaminhados para o médico-veterinário. O sistema de referência por observadores ainda rendeu ocasiões em que os cães que entraram na disputa de grupo foram posteriormente criticados no que se referia à saúde e ao bem-estar. Em parte, isso ocorria por falta de referência ou por presença de doenças oculares não facilmente visíveis do ponto da pista em que os cães eram observados, mas perceptíveis de perto.

Naquela época, os proprietários dos cães eram informados dos problemas, mas, em 2010 e 2011, nenhuma raça foi excluída da Crufts após a verificação veterinária. O Comitê Geral, então, determinou que a verificação veterinária se tornaria obrigatória para as High Profile Breeds e concordaram que tal decisão teria início na Crufts de 2012.

A verificação veterinária para as High Profile Breeds foi proposta para estabelecer dois resultados potenciais: os melhores de raça estariam livres de sinais visíveis de problemas relacionados à conformação física exagerada, podendo avançar para a competição de grupo, e, quando os sinais observados fossem associados à dor ou desconforto, os cães seriam inelegíveis para competir na disputa de grupo. Em particular, foi essencial focar a verificação veterinária nos sinais evidentes associados à conformação física exagerada, evitando assim a avaliação subjetiva do excesso, de competência do juiz.

Verificações veterinárias – o formato do exame veterinário foi inicialmente proposto em 2010 e modificado ao longo de 2011, após consultas aos clubes de raças e a médicos-veterinários. Maiores detalhes no website do The Kennel Club:http://www.thekennelclub.org.uk/item/4176

Em síntese, o exame de saúde é uma avaliação visual e manual de quatro áreas principais: conformação ocular; eficiência respiratória e tolerância a exercícios; problemas de pele relacionados às rugas ou a outros exageros, tais como excesso na conformação das orelhas ou da cauda; e estabilidade na movimentação. Todas as quatro áreas são comumente associadas aos exageros anatômicos percebidos nas High Profile Breeds.

Do médico-veterinário é esperado observar quaisquer problemas relacionados ao olho e às suas partes anexas (pálpebras, membranas sensíveis que revestem a conjuntiva do olho, limpidez da córnea, produção de lágrimas). Por exemplo, inflamação ou vermelhidão da conjuntiva ou da parte branca dos olhos, cicatrizes e pigmentação indicando lesão da córnea (membrana transparente que cobre o globo ocular), qualquer evidência de intervenção cirúrgica nas pálpebras, produção excessiva de lágrimas, pálpebras comprimidas. São todos sinais que ajudam a determinar se uma má-formação da pálpebra pode resultar em dor ou desconforto para o cão.

A função respiratória é avaliada pela observação da frequência respiratória, facilidade de inspiração e expiração, tolerância a exercícios moderados e presença de ruído respiratório.

Dobras da pele e caudas muito enroladas são avaliadas pela busca por inflamação ou infecção da pele por dentro das rugas e por cicatrizes de infecções prévias. A integridade musculoesquelética é avaliada pela presença ou ausência de claudicação.

Médicos-veterinários habilitados para os campeonatos foram informados de que não devem julgar os cães à maneira dos juízes, que avaliam a tipicidade dos cães em relação às raças às quais pertencem. A verificação dos veterinários tem a intenção de identificar os sinais visíveis indicativos de problemas de saúde ou bem-estar, e nenhum diagnóstico é exigido.

Desde a Crufts, e ao analisar os motivos pelos quais alguns poucos cães foram reprovados nas verificações, fica evidente que os defeitos oculares são os mais difíceis de serem percebidos pelos juízes. Contudo, é satisfatório perceber que a grande maioria dos cães, independentemente de terem sido ou não aprovados na verificação, não sofria de claudicação, de problemas respiratórios visíveis nem de problemas de pele.

A responsabilidade do juiz – É esperado que os juízes, como criadores experientes ou exibidores, consigam reconhecer o que é normal e, portanto, também perceber desvio significativo do normal. Em outras palavras, devem ter condições de reconhecer os sinais claros e visíveis listados acima, os quais são capazes de resultar em problemas de dor ou desconforto para o cão. Não é esperado que os juízes façam diagnóstico veterinário, mas que exercitem seu bom senso, baseados em extensa experiência. Juízes nunca devem premiar cães visivelmente portadores de qualquer problema que possa afetar desfavoravelmente sua saúde ou bem-estar. Cães com tais problemas não são saudáveis e, portanto, não devem ser premiados.

Se, com o passar do tempo e com a análise dos relatórios recebidos pelo The Kennel Club, evidenciar-se que há uma lacuna no conhecimento e na habilidade dos juízes para detectar sinais significativos de dor ou desconforto, será, então, considerada a necessidade de serem providenciados informações adicionais e eventos educacionais. Muitos de vocês já apresentaram relatórios após os julgamentos nos últimos anos e esses relatórios continuam a ser de valor inestimável na avaliação e no aperfeiçoamento desse processo.

Alterações têm sido feitas nos regulamentos das exposições para dar suporte ao exame veterinário. Em particular, a premiação de melhor da raça não é mais obrigatória, agora é concedida a critério do juiz. Como juiz, você não precisa mais determinar o melhor da raça se não achar que o melhor macho ou a melhor fêmea são dignos de representar a raça no grupo. O regulamento também confirma que os cães podem ser retirados da competição a pedido ou sugestão do juiz. Isso sempre foi costume e prática, quando os juízes sugeriam a um exibidor que o cão dele fosse retirado do julgamento, caso estivesse fisicamente incapacitado ou apresentasse comportamento indicativo de não estar feliz na pista. Essa situação foi agora regularizada e, daqui para frente, qualquer retirada de cães em pista deve ser comunicada ao secretário da exposição para notificação ao The Kennel Club.

Pontos de vista sobre a iniciativa – é decepcionante que tenhamos a necessidade de usar uma verificação veterinária antes que se confirme a premiação do melhor da raça. O The Kennel Club se solidariza com aqueles cujos cães não passaram na verificação de saúde. Contudo, é importante perceber que as 15 High Profile Breeds realmente têm exageros de conformação física que levaram a problemas que causam dor ou desconforto, e isso tem de ser inaceitável para todos nós.

Muito trabalho foi feito para afastar as raças desses exageros físicos, e em um período de tempo extremamente curto. Como um Kennel Club, precisamos oferecer estrutura apropriada para garantir que os cães vençam nas exposições por serem típicos da raça e por terem boa saúde. A verificação de saúde é parte dessa estrutura. Se criadores, exibidores e juízes fizerem sua parte, a verificação veterinária deverá ser um simples procedimento de confirmação, o qual se espera ser dispensado no devido tempo, assim que as High Profile Breeds sejam aprimoradas em sua criação.

 

Sinceramente,

Kathryn Symns

Executiva – Atividades Caninas