Diamante de Gould: um espetáculo à parte

Categoria: Aves

Autor(a): Laercio de Macedo | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co | Cidade: Campinas - SP | 04/07/2016 - 12:05

O mosaico colorido que enfeita suas plumas é deslumbrante – há quem o considere o passarinho mais belo que existe. Seu temperamento tranquilo chega a surpreender

iStock./©erperlstrom

iStock./©erperlstrom

Com múltiplas cores vivas e bem definidas, o Diamante de Gould (Chloebia gouldiae) é considerado por muitos o pássaro mais belo entre todos. Na Austrália, de onde se origina, é encontrado nas variedades com cabeça vermelha, preta ou laranja. A partir de mutações, diversas outras variedades foram desenvolvidas por criadores.
 
História

A espécie foi catalogada pelo descobridor, expedicionário e ornitólogo britânico John Gould, em 1844, durante expedição à Austrália. O “diamante” em seu nome se refere às pedrinhas na boca dos filhotes que, por refletirem a luz na escuridão do ninho, orientam os pais ao lhes fornecer alimento. Já o “Gould” surgiu quando John denominou esses pássaros de Lady Gouldian para homenagear a esposa Elizabeth Gould, que havia falecido. Hábil desenhista, ela acompanhou John em suas viagens e criou ilustrações científicas de espécies de pássaros, animais e plantas para publicações da época. John Gould é hoje considerado o pai da ornitologia australiana enquanto Elizabeth Gould é tida como a artista que detalhou brilhantemente o trabalho de John.



Saiba mais adquirindo a edição 445 da revista Cães & Cia.