Infecções respiratórias mais comuns em aves

Categoria: Aves

Autor(a): Octavio Lisboa | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co | Cidade: Campinas - SP | 04/08/2016 - 12:37

Veja quais são os sintomas das doenças mais frequentes nas aves durante o inverno e como é feito o tratamento

Octavio Lisboa

Octavio Lisboa

Estamos em pleno inverno e observo aumentar a quantidade de aves que chegam ao meu consultório com problemas respiratórios. Elas vêm tristes, com as penas eriçadas, respiração ruidosa, secreção nas narinas. Na grande maioria das vezes, o motivo é infecção respiratória resultante de baixa imunidade por alimentação e manejo inadequados.
 
Respiração
As aves têm capacidade respiratória (ou de oxigenação) dez vezes maior que a dos mamíferos. Suas peculiaridades anatômicas são:
Presença de sacos aéreos – Inexistentes nos mamíferos, os sacos aéreos são membranas espalhadas por todo o corpo, até mesmo dentro de alguns ossos. Neles se acumula ar depois de cada inspiração;
Pulmões rígidos – Incapazes de se expandirem, os pulmões das aves não mantêm reserva de ar. Se a respiração for interrompida por qualquer motivo, como contenção física inadequada, sofrem asfixia imediata. Nas aves, a troca gasosa acontece tanto na inspiração quanto na expiração, enquanto nos mamíferos esse processo se dá apenas durante a inspiração;
Ausência de diafragma – Os músculos responsáveis pela respiração das aves são apenas os abdominais e os intercostais. Já nos mamíferos existe também o diafragma.