Dicas sobre substratos de aquário marinho

Categoria: Aquarismo

Autor(a): Igor Albergaria | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co | Cidade: Campinas - SP | 08/09/2016 - 16:13

Além do aspecto decorativo, a camada que forma o piso do aquário de água salgada tem importante influência no bem-estar de seus habitantes

iStock./©LagunaticPhoto

iStock./©LagunaticPhoto

Não há dúvida de que a estética do aquário é influenciada pelo aspecto de seu piso, o chamado substrato. Mas, além disso, o tipo de material utilizado para confeccioná-lo, a espessura da camada, o tamanho dos grãos e os cuidados de manutenção podem fazer muita diferença na qualidade de vida dentro da água. 

Para começar, a maior área disponível no aquário para a formação de colônias de bactérias benéficas, aquelas com papel fundamental na filtragem biológica, é justamente o substrato. É também no substrato que buscam abrigo os peixes que gostam de se enterrar. E, ainda, no substrato se desenvolve uma fauna de microcrustáceos, como os copépodes e os amphipodes, e de minúsculos vermes, que os peixes de fundo e os camarões apreciam comer.

Os mais comuns
Entre os substratos mais encontrados está a aragonita, mineral natural à base de carbonato de cálcio (CaCO3). Outro tipo é o Halimeda, cujos grãos são produzidos com alga marinha seca e triturada (apesar de o nacional ser proibido, o importado é permitido). Há ainda as conchas e esqueletos de corais moídos. São todos substratos disponíveis em lojas de aquarismo, prontos para o uso, alguns de excelentes marcas como
CaribSea e Natures Ocean.