Meu cachorro come fezes! E agora?

Categoria: Convivência

Autor(a): Ricardo Mazzaro | Colaborador(es): Ricardo Mazzaro, Biólogo e especialista em comportamento animal. Começou a trabalhar com adestramento e comportamento animal em 2005. Atualmente está à frente do Vida de Pet e conta com uma equipe de | Cidade: Campinas-SP | 23/03/2017 - 11:44

Distúrbios alimentares e problemas comportamentais podem fazer o cachorro comer fezes. Este problema é chamado de coprofagia e precisa ser tratado

Foto meramente ilustrativas:  ©iStockphoto.com/tanyasharkeyphotography

Foto meramente ilustrativas: ©iStockphoto.com/tanyasharkeyphotography

Você já deve ter reparado que alguns cães comem cocô. Se isso não aconteceu com o seu cachorrinho, você já deve ter ouvido histórias de familiares, amigos e vizinhos sobre esse hábito. Mas não adianta ficar bravo, gritar com o cão ou até repreendê-lo, afinal, esse distúrbio tem diversas causas alimentares e psicológicas. Por isso, tire suas dúvidas e fique sempre de olho em seu cãozinho.

Coprofagia é o nome científico dado à ingestão de fezes próprias ou de outros animais. Isso pode ocorrer com cães, gatos, aves e insetos.

Mas no caso dos pets, sem dúvida, esse comportamento é muito desagradável para os seus donos. Porém, isso não significa que eles não tenham higiene.

 

Cachorro come fezes por problemas comportamentais 

Nesse quesito, podemos citar as seguintes situações:

POR IMITAÇÃO: se as fezes do animal são sempre recolhidas na frente dele, o pet decodifica esse ato como a coisa certa. Como cães e gatos, por exemplo, não conseguem pegar o cocô e levar ao lixo com as patas, eles recolhem com a boca mesmo.

PARA CHAMAR A ATENÇÃO: quando o dono recolhe as fezes e dá bastante importância para esse ato, alguns animais correm na frente e pegam os excrementos para obter a atenção do dono, tornando esse momento uma brincadeira ou disputa.

POR ANSIEDADE: nesse caso, a coprofagia pode surgir devido a conflitos ambientais, como quando o cão fica muito tempo sozinho, sem a atenção de seus donos, ou por estresse ocasionado pelo local onde vive.

POR BRINCADEIRA: animais que vivem em locais pequenos e que não possuem (ou têm pouco) enriquecimento ambiental tendem a brincar com as fezes e a engolir alguns pedaços. Se a caminha e os potes de água e comida ficarem próximos ao local onde o pet realiza as necessidades, isso também pode incentivar a brincadeira com o cocô.

POR TRAUMA DE PUNIÇÃO: quando punidos, severamente ou não, com frequência no ato de defecar em um local errado, por exemplo, alguns animais, por medo, recolhem as fezes para não receberem a bronca e se livrarem do mal-estar.

POR HIGIENE: quando o pet vive em um local muito sujo, ele pode recolher as fezes e até lamber o xixi para manter o ambiente mais limpo.

 

Cachorro come fezes por problemas alimentares:

DIETA INADEQUADA: devido à falta de fibras e/ou proteínas em alimentos para cães, o animal busca esses nutrientes nas fezes de outros animais.

ALIMENTAÇÃO APENAS UMA VEZ AO DIA: o animal pode ter dificuldade de absorver os nutrientes em uma grande porção. Sendo assim, suas fezes ficam com muitos nutrientes e, como ele está mal nutrido, volta a se alimentar das próprias fezes.

LONGOS PERÍODOS SEM ALIMENTAÇÃO: a fome também é uma das causas alimentares da coprofagia. Se o cão está sendo pouco alimentado, ele pode complementar a sua refeição comendo cocô.

ALIMENTAÇÃO DIFERENCIADA E/OU MUITO RICA: nesse caso, suas fezes ficam palatáveis, ou seja, com um sabor atrativo para outros cães.
Em todos esses casos, é importante verificar como está a saúde do animal cujas fezes foram ingeridas, pois várias doenças podem ser transmitidas através dessa ingestão.

Problemas de saúde

Também é preciso verificar se o animal coprófago não tem nenhum problema de saúde, pois doenças como as citadas abaixo podem levar o cão a comer cocô:
• Verminose

• Deficiência metabólica
• Pancreatite
• Deficiência das enzimas digestivas
• Problemas no aparelho digestivo

Como evitar a coprofagia?

Conhecendo e identificando as causas, é importante seguir algumas dicas para que esse problema se resolva ou não se repita:
Alimente o seu pet duas vezes ou mais durante o dia (nas quantidades recomendadas para cada peso, raça e idade);
• Ofereça alimentos de qualidade e balanceados;
• Leve o pet ao veterinário para fazer um check-up anual;
• Não recolha as fezes na frente do animal;
• Mantenha sempre limpo o local onde o cão vive;
• Coloque caminha e vasilhas de água e alimento longe do local onde o animal faz as suas necessidades;
• Diminua a ansiedade do bicho. Quando chegar em casa, não faça muita festa para ele, espere alguns minutos após a sua chegada para ir “cumprimentá-lo”;
• Procure não deixar o animal mais do que quatro horas seguidas sozinho;
• Ofereça atividades diárias, como passeios;
• Promova um bom enriquecimento ambiental;
• Deixe brinquedos sempre à disposição e incentive a brincadeira com eles;
• Não puna o animal quando ele fizer as necessidades no lugar errado;
• Em caso de dúvidas, conte com o auxílio de um profissional especialista em comportamento animal.
Por fim, a melhor dica, que serve não só para a coprofagia mas também para a maioria dos problemas comportamentais:
• Ofereça uma boa qualidade de vida ao animal!