"Gatos têm memória igual ou superior a de cães", diz pesquisa

Categoria: Na íntegra

Autor(a): Jornalismo Top.Co. | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas-SP | 25/04/2017 - 08:29

Gatos conseguem se lembrar, assim como cães e humanos, de episódios recentes e mais antigos, sendo tão inteligentes quanto cães

iStockphoto.com/@photodeti

iStockphoto.com/@photodeti

A inteligência dos felinos, por muito tempo, foi tida como inferior à dos cães. Contudo, um estudo realizado por japoneses na Universidade de Kyoto e publicado na revista Behavioural Processes chegou para trazer mais provas de que gatos são animais tão inteligentes quanto cães. Realizada com 49 felinos domésticos, a pesquisa mostrou que gatos se recordam conscientemente de experiências positivas como comer seu petisco favorito. Esse tipo de memória, conhecida como episódica, se assemelha à de humanos quando se lembram de momentos agradáveis e únicos de uma viagem, de seu casamento ou de um prato muito gostoso que saborearam, por exemplo. Ou seja, ela remete a um evento específico.

Para o teste, os pesquisadores disponibilizaram quatro tigelas de comida aos felinos que, após um intervalo de 15 minutos, puderam retornar às tigelas. E percebeu-se que se lembravam do que e onde haviam se alimentado. 

Segundo Carlos C. Alberts, coordenador do Laboratório de Evolução e Etologia (Levetho), da Universidade Estadual Paulista (Unesp), especializado em felinos, a memória dos gatos é muito boa e o que aprendem fica por muito tempo. Até técnicas de caça aprendidas com a mãe e arquivadas na mente felina podem emergir em sua mente caso precisem em alguma situação. Assim, quando se sentem ameaçados, lembram-se de uma má experiência constantemente. “Basta um encontro desagradável com um cão, por exemplo, para perceber que toda a espécie canina pode ser perigosa”, exemplifica Alberts.

 

Cães x gatos
 

A fama de cães serem mais espertos que gatos se dá, em grande parte, porque cães são mais fáceis de estudar e, portanto, sabemos mais sobre suas capacidades. “Quando vamos fazer testes com cão, ele está lá, abanando a cauda, e colabora muito mais que os gatos, que somente o fato de terem de sair de casa já causa estresse”, diferencia Alberts. Isso mostra que a vontade de obedecer é uma variável importante a ser considerada quando se avalia a inteligência de uma espécie. Neste quesito, cães têm vantagem sobre os gatos. Além disso, como cães foram usados por séculos na caça, em esportes, para farejar e ainda aprendem truques e comandos com maior facilidade que gatos, muitos os consideram mais perspicazes. Entretanto não é tão simples assim. Apesar de felinos não terem o mesmo repertório de cães, isso não significa que sejam inferiores intelectualmente, nem superiores. Por exemplo, gatos, muitas vezes, podem até entender o que está sendo solicitado pelo dono, mas simplesmente não querem fazer. “Até em crianças humanas, que também não gostam de seguir ordens, e entre cães isso também pode acontecer”, ressalta Alberts.