Mitos e verdades sobre a pele e a pelagem dos cães

Categoria: Convivência

Autor(a): Central Press Comunicação | Colaborador(es): Jornalismo TopCo | Cidade: Campinas | 11/12/2017 - 17:19

Veja cuidados que todo tutor de cães deve ter para evitar problemas de saúde

Foto divulgação

Foto divulgação

Mitos e verdades sobre a pele e a pelagem dos cães 

Veja cuidados para evitar problemas de saúde

A pele é o maior órgão do corpo dos cães e funciona como uma barreira de proteção para o corpo. Na maioria das raças, a pele é quase totalmente coberta por pelos, que são a principal proteção do animal contra o sol e o frio. Por isso, tanto a pele quanto o pelo têm papel importante na saúde dos bichinhos.

Muitos tutores têm dúvidas sobre os cuidados com a pele e pelagem, por isso acreditam em mitos que podem prejudicar a saúde dos cães.

Confira os alertas da médica veterinária especialista em dermatologia veterinária e professora do mestrado em Biotecnologia da Universidade Positivo (UP), Camila Miranda de Carvalho, e da farmacêutica Sandra Schuster, da docg., primeira empresa de vendas diretas de produtos para pets.

 

Xampus neutros para humanos podem ser usados em cães.

MITO

Muitas pessoas pensam que xampus neutros desenvolvidos para humanos não fazem mal aos cães. Porém, isso não é verdade porque o pH (nível de acidez ou alcalinidade) da pele dos humanos e animais é diferente. “O pH da pele humana varia entre 4,3 e 5,9, e a dos cães, entre 6,3 e 7,5. Ou seja, um xampu para humanos é muito ácido para os cães e pode causar ressecamento, coceira, irritações e dermatite”, explica a professora Camila Miranda de Carvalho. 

Segundo Sandra Schuster, que também é fundadora da DrogaVET, farmácia de manipulação veterinária, há um grande percentual de pets que necessitam de tratamento para a pele. Por isso vale investir em produtos com pH balanceado, livres de parabenos, vaselina e óleos minerais. 

 

Os xampus para pets são todos iguais.

MITO

É importante adequar o xampu e o condicionador escolhidos ao tipo de pelo do animal. As variações, que incluem opções para pelos curtos, longos, claros, escuros, com tendência à oleosidade ou mais ressecados, podem até parecer exagero, mas não é. Utilizar xampu e condicionador direcionados ajuda a prevenir alguns problemas. Pelos longos, por exemplo, tendem a embaraçar com maior facilidade e a ficarem quebradiços. O produto adequado pode ajudar a reduzir essa possibilidade. 

Já vitaminas e os leave-in, por exemplo, podem ser utilizados para melhorar a aparência dos pelos, fortalecendo e evitando pontas duplas. Mas vale ressaltar que, caso o animal tenha sido diagnosticado com doenças de pele ou alergias, é importante que utilize xampus de tratamento, conforme indicação do veterinário.
(Saiba mais sobre doenças de pele em cães clicando aqui)

Foto divulgação

Quanto mais banhos, mais limpo.

MITO

Embora pareça contraditório, não é a quantidade de banhos que deixará seu cão mais limpo e cheiroso. “Dar banho com muita frequência pode prejudicar a pele do animal. Banhos muito seguidos podem aumentar a oleosidade da pele, o que causa mau odor”, alerta a professora Camila Miranda de Carvalho. "Como os pets estão muito próximos a nós, dividindo nosso sofá e cama, vale uma conversa com o veterinário para chegar à melhor frequência de banhos”, completa. Uma dica muito importante, principalmente para quem dá banho em casa, é que a secagem dos pelos e subpelos seja total, pois a umidade também causa mau odor e pode gerar fungos na pele.

Uma opção para ajudar os tutores na tarefa de manter o pet limpo por mais tempo são os banhos secos. Segundo Sandra Schuster, um dos diferenciais do banho seco são ativos que auxiliam na neutralização dos odores dos animais. 

 

Escovar com frequência faz bem para o pelo.

VERDADE

Há quem pense que somente a escovação durante o banho no pet shop seja suficiente. Entretanto, escovar o pet com frequência é fundamental para retirar o excesso de poeira, evitar nós, retirar pelos mortos e estimular os folículos da pele a liberarem óleos hidratantes. Sem falar que é um momento de atenção e carinho com o pet.

A pelagem dos cães divide-se em 2 tipos: o pelo principal e o subpelo. O principal, presente em todos os cães, tem uma estrutura mais lisa, brilhante e áspera, e é sempre mais longa que o subpelo. Já o subpelo é mais curto e macio e, nas raças provenientes de regiões mais frias, tem a função de ajudar a proteger o animal do frio e umidade.

É importante conhecer as características da raça de seu cão para realizar a escovação da melhor forma e com os acessórios corretos. Cães com muito subpelo, por exemplo, podem ser beneficiados com escovas próprias para a retirada dos subpelos mortos, evitando pelagem embolada e excesso de pelos perdidos pelo chão.