Cães com medo de fogos de artifício: o que fazer?

Categoria: Convivência

Autor(a): Notícia Expressa assessoria | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 14/12/2017 - 11:40

Nas festas de final de ano muitos cães sofrem com o barulho dos fogos. Especialista dá dicas de como deixar o pet tranquilo

iStock/ Tzido

iStock/ Tzido

 

 A virada do ano está chegando e não há como fugir do barulho dos fogos de artifício. Quem mais sofre nessa época do ano são os pets. Mas, por que cães têm tanto medo de fogos de artifício?

Os cães possuem uma audição muito sensível, podendo escutar a origem do som em até seis centésimos de segundo e chegando a escutar até 45 mil hertz. Alguns se escondem dos barulhos, fogem, se ferem e outros correm para os donos tremendo. Quando estão em pânico, os cães podem até chegar a óbito, principalmente os que têm problemas cardíacos.

O especialista em comportamento animal e zootecnista, Renato Zanetti, fundador da Dog Solution, explica que é importante entender a diferença entre medo e pânico para saber identificar qual a sensação do seu cachorro. “Medo é quando o animal sente que está em perigo, mas não faz coisas estranhas que normalmente não faria. Já o pânico é um nível maior e faz com que o pet não consiga processar muito bem essa emoção. O pânico impede que o pet a percepção do ambiente, podendo levá-lo a atravessar portas de vidro, escalar paredes, subir em telhados e até saltar de muros altos, explica. 

iStock/ Dean_Fikar

Para que isso não aconteça, Zanetti lista algumas dicas para ajudar os tutores a passarem a virada do ano tranquilos com seus animais de estimação. 

  1. Estar em um lugar tranquilo, com o mínimo de barulho possível para que o pet não fique estressado e consequente sinta medo ou pânico;
  2. Abafar o som externo. Deixar o ventilador ligado, colocar uma música calma, fechar janelas e portas;
  3. Adaptar o cachorro ao ambiente onde irá passar o ano-novo, seja em casa sozinho ou em um day care;
  4. O espaço tem que ser seguro para o cachorro. Todos os locais por onde eles possam escapar devem estar fechados, como portas e janelas;
  5. É importante disponibilizar tocas para ele se esconder, vale locais como embaixo da cama, dentro de caixas, no banheiro, dentro da casinha ou uma caixa de transporte;
  6. Disponibilizar petiscos diferentes ou comidas congeladas e brinquedos recheáveis para distraí-lo e estimulá-lo;
  7. Se o pet ficar sozinho, o espaço deve ser livre de prateleiras, vidros, objetos de decoração ou porta-retrato. Isso evita que ele se machuque.