Março amarelo: Doença renal crônica em pets

Categoria: Educação/ Consultório

Autor(a): In Press Porter Novelli | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 19/03/2018 - 10:39

No mês internacional da prevenção às doenças renais, confira os cuidados necessários para diagnóstico precoce e tratamento

iStock/ SasinParaksa

iStock/ SasinParaksa

Março é reconhecido internacionalmente como o mês de cuidado e prevenção das doenças renais em humanos, mas o que pouca gente sabe é que a insuficiência renal também acomete cães e gatos com frequência, especialmente aqueles que estão alcançando uma idade mais avançada.
Fatores como hereditariedade podem contribuir para o desenvolvimento do mal, porém, por ser uma doença que tarda a apresentar sinais específicos, o diagnóstico precoce é a melhor opção para reduzir o agravamento da situação.

DRC (doença renal crônica) é uma alteração degenerativa que ataca um ou os dois rins do animal e tende a aparecer à medida que eles ganham mais idade. É considerada a principal causa de mortes em gatos acima de 5 anos e a 3ª para cães da mesma idade. É progressiva, incurável e seu diagnóstico, na maioria das vezes, é realizado tardiamente, quando mais de 75% da função renal dos pets está comprometida.


iStock/ cynoclub

A predisposição também é um fator de risco para o desenvolvimento da doença. Os cães das raças BeagleBull TerrierChow ChowCocker, Pinscher, Pastor Alemão, Lhasa ApsoShih TzuMaltêsSchnauzer, Daschund, Shar Pei e Poodle e os gatos das raças Maine Coon, Abissinio, Siamês, Russian Blue e Persa possuem essa característica.
Mas algumas atitudes podem fazer a diferença: com o diagnóstico precoce e o tratamento e a nutrição adequados, os pets com doença renal ganham mais tempo e qualidade de vida.

Diagnóstico precoce
Até pouco tempo, o único exame disponível para o diagnóstico da DRC identificava a doença apenas quando 75% dos rins do animal estavam comprometidos. Agora, novos testes podem identificar a doença a partir de 25% de comprometimento do órgão.
Por isso, é importante levar o seu pet regularmente ao médico-veterinário e fazer os exames indicados.  Ele poderá indicar o tratamento adequado, que pode ter a nutrição como grande aliada, caso o diagnóstico para a doença renal ocorra.


iStock/ undefined

Nutrição para pets com DRC
“Com controle de nutrientes como o fósforo e a proteína, e enriquecido com ácidos graxos e antioxidantes, o alimento adequado irá contribuir para o retardamento da evolução da doença, alívio dos sintomas e manutenção do peso do animal, já que mais de 20% dos pacientes renais apresenta anorexia e perda do apetite”, ressalta Luciana Peruca, coordenadora de comunicação científica da Royal Canin.
Segundo estudos científicos, a nutrição adequada pode proporcionar um aumento de 2,4 vezes na expectativa de vida dos pacientes com DRC, contribuindo também para a melhor qualidade de vida. “Quanto mais cedo a doença renal crônica for diagnosticada, melhor será a contribuição da alimentação correta para o controle dos sintomas e da progressão da doença.” afirma a veterinária.
Por isso, não deixe de fazer exames periódicos em seu pet. O tratamento e a dieta prescritos pelo veterinário podem oferecer qualidade de vida ao paciente com insuficiência renal e prolongam a vida de seu amigo.