É possível ter um cão bem-educado vivendo em apartamento, saiba como!

Categoria: Convivência

Autor(a): Get Ninjas | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 12/06/2018 - 10:00

Dicas simples para educar animais sobre ações do dia a dia até dicas de distrações para os momentos de ausência do tutor

iStock/ SeventyFour

iStock/ SeventyFour

A escolha da raça e porte mais adequados, do espaço e adaptação à rotina do tutor, são alguns dos pontos que devem ser considerados ao decidir cuidar de um cão filhote quando se vive num espaço pequeno, como um apartamento ou kitnet. O cão deve ser educado desde o primeiro momento dentro do apartamento já que a vida em condomínio pode expor o animal e o tutor a conflitos com os vizinhos por conta de barulhos e mau comportamento. Há casos em que o condomínio solicita que o tutor se desfaça do animal, o que é proibido por lei.

Para ajudar nesse desafio, o casal de passeadores e adestradores de cães, Michelle Araújo e Douglas Gouvea, proprietários da DougWalker, separaram algumas dicas para educar o cão que vive em espaços pequenos:


iStock/ LuminaStock

Espírito de liderança
Os cães são descendentes dos lobos e, por isso, observamos no dia a dia seus instintos mais primitivos sendo desenvolvidos. O principal deles é a liderança. Dessa forma, o principal objetivo do tutor é se tornar líder do cão, mas é importante que fique claro que, para a imposição de regras e limites, não há necessidade de agir com crueldade ou agressões.

Educação sanitária
Os cães são muito limpos e preferem fazer suas necessidades longe do local onde se alimentam. Então, é muito importante não misturar esses dois ambientes. Em primeiro lugar, o tutor deve reservar essa área para o xixi e o cocô e cobrí-la por completo com jornal para que, nesse primeiro momento, não sobre espaço para erros.

A tendência do cão filhote é fazer muito xixi e cocô fora do local correto. Isso porque eles ainda não aguentam esperar pelo horário do passeio ou até mesmo chegar à área reservada. Portanto, a solução é deixá-los a maior parte do tempo neste local.

Como os cães têm uma digestão bem rápida, é comum que logo após a refeição eles já façam xixi e cocô. Então, outra dica muito eficaz é levá-los imediatamente para o local escolhido logo após a alimentação com ração ou água.

Incentivo, elogios e independência
Os cães respondem afirmativamente por atenção e repetições. Sendo assim, quando ele fizer as necessidade no local correto, o tutor deve comemorar com ele e sempre repetir esse processo. Quanto mais vezes eles acertarem e o tutor comemorar com petiscos e carinhos, mais eles irão se incentivar a repetir as atitudes corretas.

Conforme sua evolução, o tutor deve ir aos poucos deixando o cãozinho mais livre pelo apartamento. Com isso, irá observar que ele vai começar a ir ao 'banheiro' por vontade própria e é nessa hora que se começa a diminuir o tamanho dos jornais espalhados.

O processo de desfralde canino envolve alguns erros de percurso por parte do filhote. Por isso, é aconselhável colocar em cada cômodo um 'banheiro' de jornal, até que ele se oriente do local correto de uma vez.

E tão importante quanto elogiar ao acertar, é não brigar quando eles erram. Ao repreender, o tutor dá atenção para aquela situação. Além disso, pode desenvolver no cão um trauma ao fazer suas necessidades e levar ao desenvolvimento de problemas digestivos e até mesmo a temida copofragia, que é o hábito de comer cocô. Ou seja, a melhor alternativa é ignorar. Por mais difícil que seja, tente jamais limpar a sujeira com o cão olhando, pois também estaríamos dando atenção para aquele comportamento.

Ao terminar o ciclo de vacinas, o cãozinho já estará apto para ir passear na rua. Caso queira que ele crie o hábito de fazer as necessidades fora de casa, leve seu cãozinho para passear logo após suas refeições.


iStock/ androsov58

Lazer e atenção
Sempre separe um tempo para brincar com seu cão ou até mesmo acariciá-lo enquanto vê um filme. Além disso, ofereça atividades regulares, como passeios e até mesmo adestramento, pois os cães adoram o aprendizado e a superação de desafios.

Ofereça sempre brinquedos aos seus cães, de preferência os mais duros. Isso evita que os cães roam móveis e destruam a casa quando estiverem sozinhos. Essas distrações também ajudam a prevenir o tédio e problemas comportamentais, como as dermatites psicogênicas e as incessantes lambidas nas patas.

É muito importante também não deixar seus cães sozinhos por longos períodos de tempo.

Os cães podem e devem ficar sozinhos, desde filhotes, para se acostumarem com os momentos de ausência do tutor e a não se tornarem dependentes. Porém, nunca devem ficar isolados, seja por um fim de semana ou um dia. Os filhotes, quando estão sozinhos, costumam chorar, especialmente durante a noite. Portanto é importante acostumar o cão desde pequeno a lidar com momentos de ausência do dono.


iStock/ damedeeso

Alimentação
Para que o cão não acostume a comer toda a ração de uma só vez, o ideal é não deixar sua ração exposta o dia todo. Ao estabelecer um horário para as refeições, o tutor deixa a ração no pote por volta de 20 minutos. Independente do cão ter se alimentado pouco ou nada, ela deve ser retirada após o prazo. Desta forma, o tutor não será visto como quem o serve e sim como servidor. De forma clara, é mostrar ao cão que ele depende de nós para se alimentar. Já em relação à água, deve estar sempre disponível de forma abundante, limpa e fresca para estimulá-lo a se hidratar bem, especialmente no verão.

Raças ideais
Selecionamos as raças ideias para quem busca escolher um companheiro cão para viver em um ambiente com pouco espaço, que são: Poodle, Yorkshire, Maltês, Schnauzer Miniatura, Buldogue Francês, Chihuahua, ou pode adotar aquele vira-lata que não cresça muito.

Para conhecer outras raças de cães que se adaptam bem à vida em apartamentos, adquira já o seu Anuário de raças Top Cães 2018. Clique aqui.