Não deixe de castrar o seu cão!

Categoria: Educação/ Consultório

Autor(a): AMB Com. | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 24/07/2018 - 17:35

Além de ajudar no controle populacional, a castração previne uma série de doenças para os pets

iStock/ Olezzo

iStock/ Olezzo

Que os pets levam alegria por onde passam é notório, mas, infelizmente a maioria dos animais não consegue um lar digno pela vida toda. Infelizmente, isso leva ao grande número de animais abandonados que temos espalhados por todo o País. E o problema ainda fica maior quando esses animais não são castrados, pois ficam procriando sem controle algum e cada vez mais animais acabam abandonados com fome, sede, frio e correndo todos os perigos das ruas.

 E uma maneira de ajudar a controlar a população de animais é castrando. Assim, impede-se ninhadas que não são desejadas a serem abandonadas. Sem contar que esse procedimento também ajuda no controle de doenças transmissíveis.

 Entretanto, em muitos lares a prática da castração não é muito bem-vinda. E muitas vezes isso acontece porque os tutores têm falta de informação, que acaba gerando medo da cirurgia. Porém, segundo a médica veterinária Mayrê Galhardo, do Hospital Veterinário Cão Bernardo, o número de animais castrados tem aumentado, porque o acesso à informação de certa forma ficou mais fácil, e os proprietários vão perdendo o medo aos poucos. Além disso, o afeto e preocupação com os pets também estão nos quesitos fundamentais com os pets, já que a castração ajuda a prevenir doenças.


iStock/ Fly_dragonfly

 “Muitas vezes a castração é feita pensando na prevenção de doenças, e, em alguns casos, serve como forma de tratamento de outras. Conseguimos diminuir a incidência de câncer de mama e infecções uterinas em fêmeas bem como tumores venéreos transmissíveis para ambas as espécies. Em machos além de prevenção serve como forma de tratamento por exemplo para aumento de próstata e alterações de comportamento, como agressividade”, explica Mayrê.

 Para quem tem medo da recuperação após a cirurgia pode ficar despreocupado, pois, em 10 dias o animal já está totalmente recuperado, só é preciso tomar alguns cuidados básicos pós-cirurgia, como cuidado com os pontos, repouso, limpeza da ferida cirúrgica, restrição de atividades físicas até a retirada dos pontos e administração dos remédios prescritos pelo profissional responsável.


iStock/ kzenon

 Também é importante cuidar para que o sedentarismo não faça parte da vida do animal, pois, com a redução dos hormônios os pets ficam mais preguiçosos e gastam menos energia, consequentemente, engordando.

 A castração é mais que necessário, é um ato de amor para a saúde do seu pet e para controlar a população, evitando, que ninhadas sejam abandonadas e mais cachorros e gatos jogados nas ruas passando necessidades. Por isso, é importante disseminar essa campanha para que cada vez mais pessoas possam se conscientizar da importância do ato.

Quer receber informações importantes para cuidar bem do seu pet? Assine já sua Cães & Cia clicando aqui!