Sesi e Senai-SP adotam 149 cães através de projeto “Meu Cão”

Cadelinha Juju, parte do time Sesi em Sumaré, SP, foi adotada pela escola – Foto: Divulgação

Para combater o abandono e maus-tratos dos pets, o Sesi-SP iniciou, há 7 anos, o projeto “Meu Cão no Sesi”, após inúmeras feiras de adoções em todo estado, promovidas durante as inaugurações da exposição #Adotei. Além do público, que pôde levar seus animais de estimação para casa, o próprio Sesi-SP tornou-se o lar dos cães. O projeto conta com a participação de 75 unidades espalhadas em todo o estado de São Paulo. E o respeito e a consideração pelos animais podem ser vistos e sentidos no cuidado e atenção que os animais recebem de funcionários e alunos. Ao todo, foram 129 cães adotados em 64 unidades do Sesi-SP (Centros Educacionais e Centros de Atividades) e 20 cães em 11 unidades do Senai-SP. Os pets ganham nome, crachá e estão sob o cuidado de um grupo de pessoas que zelam pela sua segurança, saúde e socialização. Cada unidade possui a documentação dos cães, como a carteira de vacinas.

Um exemplo é a cadelinha Juju, que em fevereiro de 2020 foi encontrada tentando entrar na escola Sesi Sumaré, fugindo de outros cães que a perseguiam. Acolhida pela escola, imediatamente ela foi adotada. Logo depois, foi levada ao Departamento de Bem-Estar Animal da cidade para atendimento veterinário, onde foi vacinada e castrada. Hoje, a simpática cadela de 2 anos e meio tem até um armário na escola. A bibliotecária Evelyn Ruani conta que os alunos a amam e que a conscientização sobre o cuidado com os animais acontece no dia a dia, na prática.


Por: Samia Malas


Clique aqui e adquirá já a edição 490 da Cães & Cia!