Teste de paternidade para pets: um serviço que tem crescido no Brasil

Veterinária Vanessa Dalmazzo faz teste de paternidade em cães em sua clínica – Foto: Divulgação

Você sabia que é possível realizar teste de paternidade para descobrir quem é o pai de um determinado cão? Pois é, quando uma fêmea acasala acidentalmente com dois ou mais machos, é difícil identificar a origem sanguínea dos filhotes. Somente através de um teste de DNA que é possível determinar com precisão a sua linhagem. “Como o registro de múltipla paternidade foi aprovado recentemente pela Confederação Brasileira de Cinofilia, a procura pelos testes está começando a aumentar”, aponta a médica-veterinária Vanessa Dalmazzo, da ReproPET, de São Paulo. Ainda segundo ela, o teste é mais usado na criopreservação de sêmen, para comprovar que as futuras ninhadas são originadas do material genético armazenado. “O teste também é recomendado quando ocorre o acasalamento com pais diferentes, acidental ou não, caso seja feita  inseminação com dois padreadores da mesma raça para ter filhotes de diferentes genéticas na mesma ninhada, e evitar desgaste da fêmea”, completa. Vanessa explica que o teste é feito com swab da mucosa oral, porém é mais preciso quando uma gota de sangue é usada. Ele leva de 30 a 40 dias para ficar pronto e pode custar entre R$ 160 e 200. 


Por: Samia Malas


Clique aqui e adquirá já a edição 490 da Cães & Cia!