Torção gástrica: como evitar?

Esse mal atinge principalmente cães de grande porte, como Rottweiler, Mastiff, São Bernardo, Pastor Alemão, Golden Retriever e Labrador – Foto: Vasyl Dolmatov/iStockphoto.com

Enfermidade pode acometer principalmente cães de grande porte e, muitas vezes, requer cirurgia de emergência 

A torção gástrica canina é uma doença que requer muito cuidado e atenção, pois em pouco tempo pode gerar uma situação emergencial e até potencialmente fatal para o pet. Ela consiste no aumento de tamanho do estômago seguido pela torção do órgão sobre seu próprio eixo, bloqueando a passagem e aprisionando o que houver no seu interior, como alimentos e gases. “A dilatação gástrica ocorre devido ao acúmulo de gases e fluidos no estômago, podendo levar ao estrangulamento da vascularização do mesentério e, principalmente, do baço. A torção gástrica sempre será uma emergência com grande risco de morte para o cachorro”, alerta a médica-veterinária cirurgiã do Hospital Veterinário Sena Madureira, Juliana Petruscke, de São Paulo.

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar


Clique aqui e adquirá já a edição 490 da Cães & Cia!